Conduta Odontológica em Pacientes com Diabetes

Tempo de leitura: 3 minutos

A Diabetes é uma doença muito comum e provavelmente você já deve ter tido contato com alguém que tenha ou até mesmo algum parente próximo que tenha desenvolvido este tipo de patologia. Não é uma doença contagiosa, o que ocorre é uma predisposição genética.

Ela tem relação direta com a produção de insulina pelo organismo, pois é ela que controla a quantidade de glicose no sangue, e pode ser dividida em tipos, como: Diabetes tipo 1, Diabetes tipo 2 e Gestacional. E por conta disto é um tipo de doença que não possui apenas uma causa e seus tratamentos são diversos. A Diabetes pode ser uma consequência do estilo de vida contemporâneo, uma vida muito corrida, estressante, muitas vezes sem rotina, mas que tende a melhorar devido aos cuidados que as pessoas têm tomado com a qualidade da alimentação de uns 2, 3 anos pra cá, cortando massas e pães, e com a entrada de muitos produtos e linhas novas no mercado, além do aumento significativo das lojas de produtos mais naturais e saudáveis.

Falando sobre os tipos de Diabetes 

Diabetes-1440x8100

Antes de chegar ao ponto de vista odontológico sobre a Diabetes vamos falar um pouco mais detalhadamente sobre os tipos.

Na Diabetes Tipo 1 ocorre uma falha no sistema imunológico e as células do pâncreas sofrem uma destruição autoimune, prejudicando assim a produção de insulina. Por conta disso os pacientes precisam tomar injeção de insulina todos os dias. Na Diabetes Tipo 2, o corpo cria uma resistência à insulina e por isso não consegue manter normal o nível de glicose, e a consequência disso é uma produção irregular. É o tipo mais comum e é perigosa justamente por ser uma doença silenciosa. E na Diabetes Gestacional ocorre também esta resistência à insulina, podendo ou não permanecer no pós-parto.

A Diabetes dentro do consultório Odontológico

A primeira etapa e mais importante de todas para o dentista: identificar o tipo de paciente. Sempre falamos em nossas postagens do quanto um tratamento personalizado é essencial, e em casos que envolvem a Diabetes ainda mais, pois os cuidados precisam ser muitos. Através da anamnese (entrevista ou questionário realizado pelo profissional da área de saúde junto ao paciente, para entender todo o seu histórico de saúde, sintomas, patologias, etc, objetivando um melhor diagnóstico e condução do tratamento), o dentista já consegue avaliar alguns sintomas da Diabetes como por exemplo, boca seca, herpes simples, chegando até a doença periodontal. E ele precisa saber tudo sobre o estilo de vida do paciente, como horário do último remédio, alimentação, ou seja, saber exatamente o grau de controle da doença.

A Descompensação da Glicose ocasiona má cicatrização e uma maior predisposição a ter infecção, além de ser um risco ter hipoglicemia durante o procedimento odontológico. Por isso é muito importante que o paciente que tenha problema de Glicose comunique isso ao profissional durante a anamnese. Claro, que, para alguns tipos de cirurgias, o paciente deverá estar com a Glicose sob controle.

Paciente Diabéticos devem conferir a glicemia antes de iniciar o tratamento odontológico. A pressão arterial também deve ser conferida.

Tomando todos estes cuidados o paciente com diabetes pode ser tratado como um paciente que não apresenta a doença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *