Mitos e Verdades sobre o Tratamento de Canal

Tempo de leitura: 3 minutos

O Tratamento de Canal talvez seja o mais temido dentro dos consultórios odontológicos. Os pacientes se assustam muito quando ficam sabendo que terão que passar por esta etapa, para evitar consequências piores, como até mesmo a perda de um dente. Mas porque exatamente as pessoas sentem esse medo exagerado em relação ao tratamento de canal? Bom, uma coisa é certa, o principal motivo é porque desconhecem o método, ainda possuem aquele medo clássico da anestesia, entre outros. Só que elas esquecem do avanço na odontologia, e que hoje este tratamento é feito através de técnicas super modernas, e que o principal, não vai doer! Então, a nossa ideia hoje com este post é derrubar alguns mitos e reforçar o que realmente é verdade, para que o tratamento de canal deixe de ser este bicho de sete cabeças.

Motivos que levam ao tratamento de canal

Vamos entender primeiro em relação a especialidade que trata o canal, se chama Endodontia. O Endodontista é o especialista que cuida da polpa dentária, então os casos de pacientes que terão de se submeter ao tratamento de canal, na maioria dos casos são encaminhados para o Endodontista. Falando um pouco sobre a polpa dentária, ela é um tecido que vai da dentina até a raiz do dente, e é composta por nervos e vasos. É um tecido essencial porque é responsável pela vitalidade do dente. Basicamente o canal será necessário quando esta polpa dentária sofre alguma lesão e não consegue se recuperar sozinha, e com isso se não for tratada a tempo pode necrosar. Um dos motivos para  isto é a ocorrência de uma cárie mais profunda, por exemplo. As bactérias irão entrar e agir diretamente na polpa, podendo infeccionar. O objetivo do tratamento de canal é remover essa polpa dentária que foi danificada.

Se está doendo é porque precisa de canal

Mito. Nem sempre, pois a polpa pode estar em processo de infecção mas continuar silenciosa, sem sintomas de dor, e mesmo assim o tratamento de canal continuar sendo a opção para tratar aquele dente. Claro que a dor sinaliza um problema mas ele pode aparecer de outras formas também. Por outro lado, um dente pode estar doendo e ser apenas uma cárie que não atingiu a polpa e não precisa de canal.

O tratamento de canal não vai ser dolorido

Verdade. Graças a evolução da técnica, o tratamento não dói. É feito com a aplicação da anestesia e geralmente o maior incômodo que o paciente vai ter é fica com a boca aberta por um período maior de tempo do que o normal, e justamente para evitar isto, por ser um tratamento longo, ele é dividido em algumas etapas.

Meus dentes poderão ficar mais fracos e escuros

Nem sempre. Realmente o tratamento de canal pode deixar o dente em uma condição mais friável, pois o dente perderá a sensibilidade, ficará menos hidratado e mais suscetível a fraturas. Mas não é somente o tratamento de canal que irá deixar os dentes mais fracos, mas sim a própria situação clínica na qual ele se encontra. Após a remoção da polpa é feita uma restauração com material apropriado. Lembrando que o quanto antes for detectado o problema maiores as chances de se preservar a estrutura dentária como um todo. Agora em relação a tonalidade do dente ela pode ficar escurecida devido a uma série de fatores e esta tonalidade poderá variar de acordo com cada caso. Mas a boa notícia é que existe solução para este problema. Poderá ser feita uma combinação de clareamento externo e interno do dente, até que os tons entrem em equilíbrio. Existe também a possibilidade da combinação do uso de facetas dentárias em resina com o clareamento, o que será definido pelo seu dentista após uma detalhada avaliação de acordo com o seu caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *